Cidades inteligentes: como tornar as cidades eficientes e sustentáveis

O “boom” da Internet
03/01/2019

Cidades inteligentes: como tornar as cidades eficientes e sustentáveis

Nos últimos tempos o conceito de cidades inteligentes tem ganhado cada vez mais força. Aliar a tecnologia e seus benefícios na construção de uma cidade mais eficiente e sustentável é uma das principais propostas das smarts cities. Mas você sabe qual a base para o desenvolvimento desse conceito?

A ideia é transformar os espaços urbanos em ambientes integrados com a natureza e que ofereçam qualidade nos serviços prestados, por meio do uso da tecnologia. O maior objetivo é melhorar a infraestrutura urbana, tornando as cidades mais eficientes e proporcionando maior qualidade de vida para os moradores.

Para otimizar serviços como mobilidade, segurança e infraestrutura, são implantadas ferramentas e soluções inovadoras que tragam qualidade e excelência nos serviços prestados. Iniciativas como compartilhamento de transportes, como bicicletas e carros elétricos, tornam a mobilidade mais sustentável e busca melhorar o fluxo de trânsito das cidades.

Outros serviços tecnológicos, como sistemas de videomonitoramento, auxiliam na manutenção da segurança da cidade. Além disso, a implantação de academia ao ar livre estimula a prática de atividades física e otimizam a qualidade de vida dos moradores.

Smart Cities no Brasil

Com o objetivo de mapear as cidades que possuem maior potencial de desenvolvimento no Brasil, o Ranking Connected Smart Cities analisa indicadores, desenvolvidos pela empresa de consultoria Urban Systems, e qualifica as cidades mais inteligentes do país.

No resultado geral, Curitiba alcançou bons resultados em 2017, ocupando o segundo lugar do ranking, já em 2018 atingiu o topo do ranking e ganhou o título de cidade mais inteligente do Brasil. Em seguida aparecem São Paulo (SP), Vitória (ES) e Campinas (SP). Se categorizarmos o ranking por regiões, as melhores posições foram observadas na região Centro-Oeste, seguidas pelo Nordeste, Norte e Sudeste.

A ideia é que a partir do ranking, seja possível mostrar uma visão mais clara com relação aos destaques e investimentos necessários nos centros urbanos brasileiros.

Fonte: Smart City é

Karoline Farias
Karoline Farias
Jornalista encantada pela arte de fazer malabarismo com as palavras. Analista de conteúdo na Clank Digital.