50 erros de português: aprenda e não erre mais

Messenger Rooms - Clank Digital
Facebook lança Messenger Rooms para concorrer com o Zoom
20/05/2020
Show all

50 erros de português: aprenda e não erre mais

rros de português - Clank Digital

O domínio do português é uma competência básica para profissionais de qualquer área. Ainda assim, erros e dúvidas quanto ao uso correto da linguagem são constantes. Neste post listamos 50 erros gramaticais comuns para que você possa evitá-los. Confira!

“Em vez de” / “ao invés de”

“Em vez de” é usado como substituição. “Ao invés de” é usado como oposição.
Exs: Em vez de ir ao teatro, preferiu ir ao cinema. / Ao invés de falar, preferiu calar-se.

“Faz” / “Fazem”

No sentido de tempo decorrido, o verbo “fazer” é impessoal, ou seja, só é usado no singular. Em outros sentidos, concorda com o sujeito.
Exs: Faz dois meses estou nessa cidade. / Eles fizeram um bom trabalho.

“Ao encontro de”/ “De encontro a”

“Ao encontro de” tem o mesmo sentido de “estar de acordo com” e “De encontro a” significa oposição.
Exs: Essa decisão vem ao encontro dos interesses da população. (foi favorável) / O que ele fez foi de encontro ao que eu tinha dito. (foi contrário)

“A par” / “ao par”

No sentido de estar ciente, o correto é “a par”. Já “Ao par” só é usado para indicar equivalência entre valores cambiais.
Exs: Ele já está a par do ocorrido. / Há muito tempo, o dólar e o real estiveram quase ao par.

“Através” / “por meio”

“Por meio” tem o mesmo sentido de “por intermédio”. “Através de” expressa a ideia de atravessar.
Exs: Farei uma explicação mais precisa por meio de um exemplo. / Olhava através da janela o que acontecia na rua.

“Ao meu ver” / “A meu ver”

Esse é um dos erros de português mais comuns. No entanto, “Ao meu ver” não existe.
Ex: A meu ver, o evento foi um sucesso.

Erros de português - Clank Digital

“A princípio” / “Em princípio”

“A princípio” equivale a “no início”. Já “Em princípio” tem o mesmo sentido de “em tese”.
Exs: Achamos, a princípio, que ele estava falando a verdade. / Em princípio, todo homem é igual perante a lei.

“Senão” / “Se não”

Outro erro de português para aprender e não errar mais. “Senão” significa “a não ser”, “caso contrário”. “Se não” é usado como conjunção, ou seja, “se” é uma conjunção condicional que indica uma condição.
Exs: Nada fazia senão reclamar. / Se não chover, poderemos sair.

“Onde” / “Aonde”

“Onde” se refere a um lugar em que alguém ou alguma coisa está, ou seja, expressa a ideia de local fixo. “Aonde” indica movimento e está ligada a verbos que expressam essa ideia.
Exs: Errado: Não sei onde deixei meu celular. / Aonde você vai?

“A” / “há”

Para indicar tempo passado, usa-se o verbo “haver”. O “a”, como expressão de tempo, é usado para indicar futuro ou distância.
Exs: Atuo nesse setor há 15 anos. / Falarei com o diretor daqui a cinco dias.

“Há dois anos” / “Há dois anos atrás”

É redundante dizer “Há dois anos atrás”.
Exs: Há dois anos, iniciei meu mestrado. / Dois anos atrás, iniciei meu mestrado.

“Implicar” / “Implicar com” / “Implicar em”

No sentido de acarretar, o verbo “implicar” não admite preposição.
Ex: O acidente implicou várias vítimas.
No sentido de ter implicância, a preposição exigida é com.
Ex: Ele sempre implicava com os colegas.
Quando se refere a comprometimento, deve-se usar a preposição em.
Ex: Ela implicou-se nos estudos e foi aprovada no vestibular.

Erros de português - Clank Digital

“Retificar” / “Ratificar”

Errado: Estávamos corretos. Os fatos retificaram nossas previsões.
“Ratificar” significa confirmar, comprovar. “Retificar” refere-se ao ato de corrigir.
Exs: Os fatos ratificaram nossas previsões. / Vou retificar os dados da empresa.

“Somos” / “Somos em”

Observe a frase: Somos em cinco auditores na empresa.
Não se deve empregar a preposição “em” nessa expressão, ou seja, a forma correta é “Somos cinco” e não “Somos em cinco”. Da mesma forma “Éramos cinco” e não “Éramos em cinco”.

“A fim” / “Afim”

Mais um dos erros de português que você não irá mais cometer.
A locução “A fim de” indica ideia de finalidade. “Afim” é um adjetivo e significa semelhança.
Ex: Nós viemos a fim de discutir o projeto. / Eles têm ideias afins.

“Despercebido” / “Desapercebido”

“Despercebido” significa sem atenção. “Desapercebido” significa desprovido, desprevenido.
Exs: As mudanças passaram despercebidas. / Ele estava totalmente desapercebido de dinheiro.

“Tem” / “Têm”

“Tem” refere-se à 3ª pessoa do singular do verbo “ter” no presente do indicativo. “Têm” refere-se ao mesmo tempo verbal, porém na 3ª pessoa do plural
Exs: Ele tem feito o que pode nesta empresa. / Eles têm feito o que podem nesta empresa.

“Chegar em” / “Chegar a”

Observe a frase: Os atletas chegaram em Curitiba na noite passada.
Verbos de movimento exigem a preposição “a”. Portanto, a forma correta é: Os atletas chegaram a Curitiba na noite passada.

Erros de português - Clank Digital

“Prefiro… Do que” / “Prefiro… A”

Observe a frase: Prefiro carne branca do que carne vermelha
A regência do verbo preferir é feita da seguinte forma: Preferir algo a alguma outra coisa. Logo, a forma correta é: Prefiro carne branca a carne vermelha.

“De mais” / “Demais”

Esse é também é um dos erros de português bastante comum. “Demais” tem o mesmo sentido de “excessivamente”. Além disso, pode significar “os outros”. “De mais” é o oposto de “de menos”.
Exs: Você trabalha demais. / Alguns possuem regalias de mais, outros de menos.

“Fim de semana” / “Final de semana”

“Fim” é o contrário de início. “Final” é o contrário de inicial. Portanto: fim de semana; fim de jogo; parte final.

“Existe” / “Existem”

Observe a frase: Existe muitos problemas nesta empresa
Diferentemente do verbo “haver”, que é impessoal, o verbo “existir” admite plural. Portanto, a forma correta é: Existem muitos problemas nesta empresa.

“Assistir o” / “Assistir ao”

Observe a frase: Ele assistiu o filme “A teoria do nada”.
O verbo assistir, no sentido de ver, exige a preposição “a”. Ou seja, a forma correta é: Ele assistiu ao filme “A teoria do nada”.

“Responder o” / “Responde ao”

Observe a frase: Ele não respondeu o meu e-mail.
A regência do verbo responder, no sentido de dar a resposta a alguém, é sempre indireta, ou seja, exige a preposição “a”. Logo, a forma correta é: Ele não respondeu ao meu e-mail.

Erros de português - Clank Digital

Leia também: Persona: por que criar para o seu negócio?

“Tão pouco” / “Tampouco”

“Tampouco” corresponde a “nem sequer”, “também não”. “Tão pouco” significa “muito pouco”.
Exs: Não compareceu ao trabalho, tampouco justificou sua ausência. / Trabalhamos muito e ganhamos tão pouco.

“A nível de” / “Em nível de”

“A nível de” significa “à mesma altura”. “Em nível de” deve ser usada quando se refere a “âmbito”.
Ex: Estava ao nível do mar. / A pesquisa será realizada em nível de direção.

“Chego” / “Chegado”

“Chego” é 1ª pessoa do Presente do Indicativo. Embora alguns verbos tenham dupla forma de particípio, o único particípio do verbo “chegar” é “chegado”.
Exs: Eu sempre chego cedo. / O candidato havia chegado atrasado para o teste.

“Meio” / “Meia”

No sentido de “um pouco”, a palavra “meio” é invariável. Como numeral, concorda com o substantivo.
Exs: Ela estava meio nervosa na apresentação. / Ele comeu meia maçã.

“Viagem” / “Viajem”

“Viajem” é a flexão do verbo “viajar” no Presente do Subjuntivo e no Imperativo. “Viagem” é substantivo.
Exs: Espero que eles viajem amanhã. / Fiz uma boa viagem.

“Mal” / “Mau”

“Mal” é o contrário de “bem”. Já “mau” opõe-se a “bom”. Assim: mal-estar, mal-humorado, mal-intencionado, homem mau.

Erros de português - Clank Digital

“Na medida em que” / “À medida que”

“Na medida em que” significa “porque”. “À medida que” estabelece relação de proporção.
Exs: É melhor comprar à vista na medida em que os juros estão altos. / O nível dos jogos melhora à medida que o time fica entrosado.

“Mas” / “Mais”

“Mas” é conjunção adversativa e significa “porém”. “Mais” é advérbio de intensidade.
Exs: Gostaria de ter ido, mas tive um imprevisto. / Adicione mais açúcar se quiser.

“Perca” / “perda”

“Perca” é verbo e “perda” é substantivo.
Exs: Não perca as esperanças. / Essa perda foi irreparável.

“Traz” / “Trás”

“Trás” significa parte posterior. “Traz” é a conjugação do verbo “trazer” na 3ª pessoa do singular do Presente do Indicativo.
Exs: Ele olhou para trás. / Ela sempre traz os relatórios para a gerência.

“Namorar alguém” / “Namorar com alguém”

Observe a frase: Maria namora com Paulo.
A regência do verbo namorar não admite preposição. Assim, a forma correta é: Maria namora Paulo.

“Menos” ou “Menas”

“Menas” não existe, use sempre “menos”.
Exs: Havia menos pessoas naquele departamento. / Os atendentes fizeram menos tarefas hoje.

Erros de português - Clank Digital

“Descriminar” / “Discriminar”

“Discriminar” significa diferenciar, separar. “Descriminar” tem o mesmo sentido de absolver, inocentar.
Exs: Os produtos estão discriminados na nota fiscal. / O juiz descriminou o jovem acusado.

“Acerca de” / “a cerca de”

“Acerca de” significa “a respeito de”. “A cerca de” indica aproximação.
Exs: Estavam discutindo acerca de política. / Eu moro a cerca de 2 km daqui

“Meio-dia e meio” / “Meio-dia e meia”

O correto é “meio-dia e meia”, pois o numeral fracionário concorda em gênero com a palavra hora.
Ex: O horário de almoço inicia ao meio-dia e meia.

“Deu” / “Deram”

Os verbos dar, bater e soar concordam com as horas. Entretanto, se houver sujeito, deve-se fazer a concordância.
Exs: Deram dez da noite e ele ainda não chegou. / O sino bateu dez horas.

“A gente” / “agente”

“A gente” é o mesmo que “nós”. “Agente” é a profissão.
Exs: Por que você não vem com a gente? / James Bond é o agente secreto mais famoso do mundo.

“Propício” / “propenso”

“Propício” tem o mesmo sentido de “favorável”, mas não necessariamente que há uma tendência, como indica “propenso”.
Exs: Um ambiente silencioso é mais propício para os estudos. / Se você não estiver propenso a estudar, o silêncio não vai fazer diferença.

Erros de português - Clank Digital

“Seção” / “sessão”

Com “ç”, “seção” tem o mesmo sentido que divisão ou subdivisão. Já com “ss”, se refere a um evento que dura um tempo determinado.
Exs: O produto que você procura está na última seção. / Foi convocada uma sessão extraordinária no congresso para esta semana.

“Comprimento” / “cumprimento”

“Comprimento” é a medida. Já “cumprimento” é a saudação, além do substantivo do verbo “cumprir” (cumprimento ou descumprimento da promessa).
Exs: Essa sala tem 3 metros de comprimento. / Dê meus cumprimentos ao seu irmão pelo aniversário. / O não cumprimento da lei pode acarretar multas.

“Tachar” / “taxar”

“Taxar” está relacionado a taxas, pagamentos e tarifas. Por outro lado, “tachar” é atribuir qualidades negativas a alguém ou, ainda, censurar algo, colocar uma tacha.
Exs: É normal taxar produtos importados para estimular o consumo interno. / Ele foi tachado de incompetente.

“Eminente” / “iminente”

“Eminente” significa excelente. Já “iminente” é algo imediato, que está por acontecer em breve.
Exs: Ela é uma profissional eminente. / Perigo iminente.

“Este” / “esse”

“Este” se refere ao que está próximo, ao tempo presente e ao que queremos dizer a seguir. Por outro lado, “esse” faz justamente o contrário: se refere ao que está longe, ao tempo futuro, passado ou que já dissemos antes.
Exs: Esta ideia é interessante. / A Terra gira em torno do Sol. Esse movimento é conhecido como translação

“Por que” / “porque”

“Por que” possui o significado de “por qual razão” ou “por qual motivo”. Além disso, também pode significar “pelo qual” e sofrer as flexões: pela qual, pelos quais, pelas quais.
Exs: Por que você não vai ao cinema? / Não sei por que não quero ir. / Os lugares por que passamos eram encantadores.
“Porque” tem o mesmo sentido de “pois” ou “uma vez que”.
Ex: Não fui à festa porque tenho que estudar para a prova.

Erros de português - Clank Digital

Leia também: Growth Marketing: estratégia para negócios que buscam crescimento exponencial

“Por quê” / “porquê”

O “por quê” com acento é um “por que” localizado antes de uma pausa na fala ou na escrita. Isso acontece quando vem antes de um ponto (final, interrogativo ou exclamação). “Porquê” é sinônimo da palavra “motivo”.
Exs: Vocês não foram? Por quê? / Qual é o porquê de tanta tristeza?

“Mantém” / “mantêm”

“Mantém”, com acento agudo, está na 3.ª pessoa do singular, enquanto “mantêm”, com acento circunflexo, está na 3.ª pessoa do plural.
Exs: Ele mantém suas coisas em ordem. / Eles mantêm suas coisas em ordem.

Enfim, estas foram as dicas sobre os erros de português mais comuns. Esperamos que tenham sido úteis.
Salve o link desse texto para consultar sempre que preciso.

Continue acompanhando o nosso blog.

Acompanhe-nos também nas redes sociais: Facebook, Instagram e LinkedIn.

×

Fale pelo Whatsapp

Clique no contato abaixo para falar conosco via WhatsApp. Você será direcionado para o aplicativo que abrirá em uma nova janela.

× Como podemos ajudar?